fundo parallax

Aprenda com quem faz acontecer! Bate-papo com Josusmar Sousa, Presidente da Mister Liber

 
Hoje eu vim fazer uma visita especial para conhecer um pouco mais da estrutura e da história do Josusmar Sousa, Presidente da Mister Liber. Quanto mais nós conversávamos aqui, mais percebi da experiência, dessa capacidade, dessa paixão de falar de seguro de vida. Logo, eu queria ter a oportunidade de compartilhar esse bate-papo com você e mostrar o quão importante é essa relação do empreendedorismo. Confere aí!

P edi gentilmente para o Josusmar dar alguns minutos e saio com ainda mais sabedoria, 'bebendo' um pouco dessa inteligência. Isso são coisas que realmente movimentam o empreendedor. Mas eu acho que três perguntas podem colaborar para você pensar um pouquinho mais se é importante ou não entrar no meio do empreendedorismo, principalmente no mercado de seguro de pessoas no Brasil.

Alberto - Josusmar, a primeira coisa que eu tenho a dizer é agradecer a oportunidade de podermos conversar um pouquinho. O objetivo aqui não era fazer uma entrevista. Porém, com toda a sua experiência, me obriguei a te fazer esse pedido por um simples motivo: você é uma pessoa que abre as portas da tua empresa para que corretores conheçam como funciona o teu negócio, que isso acaba os levando para um sucesso maior na sua carreira e na sua história. Se essas ações que você faz hoje pudessem colaborar ainda mais, o nosso mercado de seguro de seguro de pessoas não seria o mesmo, o empreendedorismo seria outro. Então, quero lhe fazer a seguinte pergunta: por que escolher o mercado de seguro de pessoas?

Josusmar - Eu que agradeço, Alberto. Para mim, o seguro de vida e o ramo de proteger as famílias, principalmente os inocentes, me fascina. É uma coisa que eu falo com muita paixão. Então, eu gosto de falar sobre esse assunto, falo com um brilho no olho, pois é como se fosse um filho para mim. Sempre que alguém aqui da equipe traz um seguro de vida, eu vibro. Nós temos um ritual aqui que é aplaudir a pessoa, porque ela acabou de proteger. Acho que o seguro de vida é o seguro mais nobre que existe. Quem trabalha com seguro de vida é elite da profissão, é elite do mercado de segurador. Eu me sinto como uma pessoa que protege as famílias. Isso nasceu quando eu fui entregar o meu primeiro cheque de indenização. Entrei nessa atividade por uma necessidade muito grande: eu precisava comer.

Eu morava em um lugar muito simples, um cortiço. De repente, me foi dada a incumbência de pagar um cheque de indenização a uma família que eu tinha feito um seguro de vida, em 1984. Quando cheguei naquela casa e entreguei o cheque para aquela esposa, a primeira coisa que ela fez foi olhar para o lado, para os filhos, e então disse a frase: “ele nos amava muito”. Isso me tocou muito, porque era referente ao seu marido. E tinha duas crianças pequenas brincando e, quando recebeu aquele cheque, ela me disse: “isso aqui é a coisa mais importante para a nós, porque vai dar sequência aos estudos”. Para mim, hoje, passados 30 anos, lembro sempre quando eu vou fazer a renovação do seguro do Dr. Guilherme, que era uma daquelas crianças que estava lá e hoje é médico graças ao que o pai dele deixou. Então, a nossa atividade hoje é capaz de mudar o destino de uma família. E isso que você tanto prega e tanto faz, Alberto, e o que eu faço também, nós só temos resultado porque daquela casinha que eu morava para hoje, nós temos operações até fora do Brasil. E tudo isso graças ao seguro de vida, o seguro de pessoas, o seguro de proteção aos inocentes.

Alberto - Eu fiquei sabendo que você começou muito cedo a vender cursos de inglês, e que por acaso começou junto com um bilionário, que é o Flávio Augusto. Se você Josusmar, como empreendedor, pudesse falar três coisas que serviram como base para o teu sucesso de hoje, quais seriam essas três dicas?

Josusmar - Olha, são várias dicas, Alberto. A primeira coisa é que você tem que saber o que quer da sua vida: se quer ficar estagnado, parado, você tem o livre arbítrio, ou se você quer crescer. Você tem que ter a coragem, a visão, a persistência, mas eu diria que tem que ter um motivo. Hoje, com 50 anos, o maior motivo para que eu queira crescer todos os dias e que faz com que eu me sinta um garoto é a família. Então, esse é o principal motivo que eu tenho para sempre querer mais. Coragem, visão, persistência, são coisas que eu sempre apliquei na minha vida. Aqui na empresa também passo para as pessoas que não adianta estar aqui simplesmente por um salário. Elas precisam ter a missão de crescimento da vida dela. Se ela não tem isso, será que nem a pirâmide de Maslow: ela estará sempre na base e nunca vai estar lá em cima. A pessoa tem que querer e ter muita determinação.

Eu sempre faço uma pergunta: que legado você quer deixar? O legado que hoje eu tenho, em primeiro lugar é para a minha família, para o meu filho, mostrando para ele que tudo é possível. Nós temos um ditado de nunca desista! Hoje, eu tenho um desafio que é fazer com que o mercado de seguro de vida no Brasil se fortaleça e seja o maior. Para alcançar isso estou ciente que temos que lutar muito, porque sei que não significa hoje nem 1% do PIB. Assim, as pessoas podem enxergar como uma grande dificuldade, mas eu enxergo como uma grande oportunidade. É a oportunidade de crescimento, a oportunidade de ganhar dinheiro, a oportunidade de se tornar rico. Eu sempre falo: entre no mercado de vida e se torne milionário.

O agente que trabalhar com seguro de vida e não conseguir ficar rico é porque trabalhou mal ou porque não trabalhou: esses são os dois motivos de porque você não vende. E eu sempre falo para os meus vendedores: o primeiro motivo eu não posso resolver. O segundo é a minha culpa, porque quando você trabalha mal eu tenho que ensinar.

Alberto - Para fechar, eu acho que essa pergunta final pode responder muita coisa para você que está acompanhando esse bate papo. Josusmar, você faria tudo de novo para hoje estar vivendo o seguro de vida como paixão?

Josusmar - Começaria tudo de novo. Se eu tivesse a experiência que eu tenho hoje, começaria até melhor. Porque, no dia 1º de agosto de 1984, foi quando eu iniciei essa atividade, tive duas possibilidades: continuar na venda do curso de inglês, que o Flávio continuou e se tornou rico também, ou iniciar uma atividade totalmente nova. E quando fiz a minha primeira venda, joguei a pasta para cima na Avenida Indianápolis, comemorei como se fosse um gol. Eu falei que isso aqui é o que eu quero, isso aqui é o que eu vou seguir. Em pouco tempo, mais precisamente em seis meses e com 21 anos de idade, eu já estava dirigindo uma equipe de 25 pessoas. Então, quando você tem brilho no olho, você tem amor. Logo, o seu cliente percebe e quer fazer negócio com você. Você está no progresso de sair de uma vida simples para uma vida que, eu diria hoje, com 50 anos de idade, que poderia parar de trabalhar. Mas por que que eu não paro? Porque eu amo demais o que eu faço! Outro dia um vendedor falou para mim: “você poderia estar morando em um barco nas Bahamas”.

Eu poderia. Mas por que eu não faço isso? Primeiro lugar porque eu amo demais o que eu faço. Criar pessoas para o mercado de seguros, despertar nos corretores de seguro a vontade de trabalhar e proteger as famílias. Mas o mais interessante de tudo isso, Alberto, é que nós ganhamos dinheiro para isso. Você faz o bem, faz o que gosta, é apaixonado pelo que faz e ainda ganha para isso. Quando as pessoas falam que o Brasil é um país de terceiro mundo, eu comento que ele só vai crescer no dia em que vender mais seguro de vida, porque o que nós fazemos é entregar dinheiro para o futuro.

Alberto - E inclusive tirando da rua, muitos filhos de famílias que o seguro, de certa forma, poderia colaborar para uma educação e para uma sociedade mais justa.

Josusmar - Outro dia em um clube, inclusive, me perguntaram o que eu fazia. Eu falei que vendo dinheiro para entrega futura. Eu sou um designer de ciclo de vida. A nossa função é muito mais do que só dinheiro. Ela é uma função social. É uma função de fazer com que o país cresça, e só vai crescer quando tiver pessoas protegendo pessoas através do seguro de vida, do seguro de previdência privada. Deus deu o livre arbítrio, mas ninguém nasceu para ser miserável. Deus colocou nele, a imagem e semelhança. Então, seja extraordinário! Ninguém nasceu para ficar pedindo esmola, mas simpara ficar rico. Então, seja rico vendendo seguro de vida.

Alberto - Esta é a dica do Josusmar. Obrigado pela oportunidade. Quanto mais nós viajamos, mais pessoas extraordinárias conhecemos. Estou tendo a oportunidade de conversar contigo no teu escritório, onde tu produzes para levar conforto para a tua família, para chegar próximo das pessoas e levar um produto que realmente faz a diferença. Parabéns pelo teu trabalho. Eu fiquei, de certa forma, um pouco abismado com a velocidade das informações que você tem, mas eu acho que são pessoas como você, que querem progredir, que querem fazer os outros se dar bem e querem criar e dar a oportunidade de uma sociedade mais justa, que o nosso Brasil, mesmo na crise, vai crescer.

Porque existem pessoas e empreendedores como você, que acreditam no objetivo, assumem uma responsabilidade e fazem com que tudo isso aconteça. E a grande chave que eu acho que tem que ficar no registro é que: na crise, crie. E você vem criando cada vez mais oportunidades de trabalho, levando para a sociedade algo que realmente faz a diferença. Eu só posso te desejar o sucesso, e obrigado por me dar a oportunidade de estar contigo nesse dia.

Josusmar - Eu que agradeço, Alberto. Uma palavra que nós temos como lema aqui também na empresa, chamada desprendimento. Não adianta, ninguém vai crescer sozinho, você tem que dividir. Não adianta você ir para o caixão cheio. Você tem que ir para o caixão vazio. Porque você tem que passar a diante todas das informações, precisa dividir o conhecimento, senão o mercado não cresce.

Alberto - É aquela velha história, como diz o meu sócio: não adianta querer ser o inquilino mais rico do cemitério. Então mais uma vez obrigado.

Se você quiser mais informações, acesse o site da Mister Liber: www.misterliber.com.br e conheça mais um pouco sobre a empresa e a sua história.

Excelente resultados e um extraordinário dia! Até a próxima!