fundo parallax

Aprendi com o Pateta que…

 
Hoje vou falar de um assunto que mexeu bastante comigo. Baseado nesse título, vou contar o que aprendi com o Pateta e nunca mais vou me esquecer!

J á fui algumas vezes levar minhas filhas no Universo Disney. Só que nessa última oportunidade, que aconteceu há uns 20 ou 30 dias atrás, o que mais me chamou atenção foi o personagem do Pateta.

Para quem já sabe, os personagens têm horários estabelecidos e específicos, no qual ficam à disposição para tirar fotos com os visitantes que querem levar uma recordação deles e da visita. Eu estava aguardando as minhas filhas tirarem a foto com o Pateta e a fila estava simplesmente gigantesca. E o que mais me chamava atenção era que cada vez mais a fila aumentava, tudo isso em um sol de rachar de 40 e poucos graus. Daqui a pouco, mesmo com a fila enorme, o Pateta foi embora e não voltou mais.

Fiquei meio incomodado e me questionando sobre isso. Resolvi perguntar para aquelas supervisoras que ficam cuidando dos personagens. Uma delas me disse que, estritamente naquele horário, ele vai embora, independente do que estiver acontecendo no momento. O que realmente importa é que ele entra com tantos minutos e sai quando esses minutos estouram-se. Mesmo assim, todos ficaram parados aguardando o Pateta voltar.

Novamente perguntei se ele não voltaria mais e, então, a supervisora me disse que ele não voltaria, pois já havia feito as suas duas entradas e cumprira com a norma que havia sido dada e com a norma do personagem daquele dia. Afinal, é muito calor e eles têm que sair, trocar o boneco e os colaboradores que estão dentro dele. Então, nós saímos da fila.

Muitas pessoas foram embora bravas com aquele acontecimento. Porém, saí fazendo a seguinte análise dessa historinha que aconteceu comigo: se até o personagem tem que assumir a sua responsabilidade, honrando com o seu objetivo - que era ficar tantos minutos e atender x pessoas - por que você acha que o empreendedor que está buscando a sua conquista e sucesso, também não tem que fazer isso da mesma forma? Ou seja, não importa o que aconteça, não importa o que os outros pensem, o que importa é que você tem um objetivo para cumprir e ser trilhado. Você só vai conseguir conquistá-lo se, de fato, conseguir honrar com o que está planejado.

No momento fiquei muito triste, mas depois fiquei feliz. Sabe por quê? Porque se até o Pateta tem condições de saber minimizar e de aceitar os riscos, você também pode ter. Então, quero lhe deixar esse recado: você não deve pensar nos outros. Você precisa pensar no que o seu objetivo precisa para ser feito, de que forma ele precisa ser consolidado e, aconteça o que acontecer, porque você está fazendo algo que, para você, é uma norma, é um estado desejado e que precisa seguir da melhor maneira rumo a sua conquista.

Eu levei muito tempo e acabei, de certa forma, sendo beneficiado com esse acontecimento. O Pateta também me ensinou que o se personagem é capaz de assumir a sua responsabilidade, nós também somos.

Excelentes resultados e um extraordinário dia! Até a próxima!